meditacion

Impossível conceituar a meditação em poucas palavras. São tantas técnicas e tão variadas, que meditação pode ser a focalização da atenção ou o cultivo da mente vazia; pode praticar a meditação sentado ou caminhando; pode ser a concentração em algo dentro ou fora ou corpo, ou na repetição de algum mantra (palavras sagradas). Enfim, podemos dizer que a Meditação é o cultivo de um determinado estado mental onde conseguimos saber o verdadeiro sentido da liberdade.

O fato é que conhecemos muito o mundo exterior baseado nas sensações e ações, mas nos voltamos muito pouco para nosso mundo interior, dos pensamentos e sentimentos. Assim, o objetivo inicial da Meditação é o conhecimento da mente, pois não podemos controlar aquilo que não conhecemos. Somos escravos daquilo que não conhecemos, daquilo que conhecemos, somos mestres. Qualquer que seja o vício ou a fraqueza, ao descobri-los dentro de nós, entendendo suas causas e funcionamento, tornamo-nos capazes de superá-los. O objetivo final da Meditação é alcançar a fonte de vida e consciência, pois o inconsciente, quando trazido à consciência, se dissolve, e essa dissolução libera energia, deixando a mente adequada, quieta e silenciosa.

Swami Sivananda, em seu livro Concentração e Meditação, nos explica os aforismos de Dhyána ou Meditação:   “Dhyanam nirvishayam manah, Meditação é aquele estado da mente em que não há pensamentos. Tatra pratyayaikatanata dhyanam, Meditação é o fluxo contínuo de percepção ou atenção, um estado de precede a concentração. Então mesmo nas palavras de um grande mestre, a Meditação em si são técnicas variadas, mas que convergem sempre num mesmo lugar.

Sobre os benefícios da meditação, Sivananda nos diz que a prática constante aniquila os sofrimentos, as dores, as tristezas, destruindo as causas do pesar. Induz uma sensação de unidade, estrada que conduz à Divindade. A Meditação trás o conhecimento do “eu”, que traz consigo a paz eterna e a suprema bem-aventurança.

De acordo com Goleman, em A Arte da Meditação, os benefícios terapêuticos da Meditação são:

– Recuperação mais rápida após situações de grande excitação ou ameaça;

– Aumento da capacidade de concentração e conseqüente diminuição dos estados de dispersão;

– Aumento das defesas imunológicas;

– Decréscimo da pressão arterial;

– Alivio das dores no caso de angina e arritmias cardíacas;

– Redução de dores crônicas;

– Diminuição dos níveis de colesterol ruim no sangue;

– Aumento do fluxo de sangue para o coração;

– Melhoria da regulação de glicose em diabetes adquirido em idade adulta;

– Melhoria das vias aéreas comprimidas em caso de asma;

– Controle do estresse crônico;

Como começar

Para começar a meditar você precisa apenas de boa vontade e 5 minutos por dia. Você pode escolher o horário que se adapta melhor às suas rotinas diárias, ao acordar ou antes de dormir, mas procure sempre manter o mesmo horário, pois sua mente se habituará, com o tempo, entrando mais facilmente no estado meditativo. A princípio, apenas observe sua mente: perceba que tipo de pensamento você gosta mais, se são nos planejamentos das coisas que está por fazer, ou nas lembranças do passado. Perceba a associação dos pensamentos, como um pensamento puxa o outro, o fluxo das idéias, dos temas que se apresentam. Deixe os pensamentos passarem, como as nuvens passam pelo céu. Não reprima sua mente, não brigue com ela, pois dessa forma você vai demorar muito até ter o controle adequado. Em apenas 5 minutos diários, se observe. Persista por 21 dias consecutivos – eis o primeiro passo para tornar a Meditação um hábito diário, que vai contribuir na sua saúde, no seu caráter, na sua personalidade, pois atingirá suas emoções, sua psique. Antes de começar sua prática meditativa, pense em quanto custa seu investimento hoje em qualidade de vida e avalie bem a simplicidade de 5 minutos diários para um encontro com você mesmo.

Siddhasana - The Pose of an Adept

Postura – Ásana

Procure sempre fazer a mesma postura – isso trará evolução tanto para o seu corpo como para sua prática meditativa. Dê sempre preferência para Siddhásana, mantenha sempre um pé na frente do outro. Swami Satyananda diz que para mulheres, o calcanhar esquerdo fica mais próximo do quadril e o pé direito à frente. No caso dos homens, ao contrário, o pé direito vem antes do esquerdo. Lembre-se sempre que a postura deve ser estável, mas confortável, portanto, se não sentir-se confortável com siddhásana, tente outras.

Mudrás

jnana mudraMudrás são gestos reflexológicos que podem influenciar a energia psíquica. Na prática da meditação geralmente utilizamos Jñana Mudrá, encostando os indicadores nos polegares. Pedro Kupfer diz que Jñana Mudrá “fecha um circuito eletromagnético no corpo sutil do praticante, impedindo que a energia se disperse durante a prática. Estimula a respiração e a irrigação sanguinea no cérebro, aumenta as capacidades intelectuais e a memória, e facilita a concentração no Ájña Chakra”, centro energético situado no centro das sombrancelhas, responsável pelo controle da mente e do conhecimento intuitivo.

Evolução

Recomendo que você faça essa prática de 5 minutos durante os 21 dias antes de dar o passo adiante. Você terá um conhecimento razoável sobre sua mente e seus processos para perceber melhor os efeitos de outras práticas meditativas, além de ter um corpo físico mais preparado para práticas um pouco mais longas. Também aumente o tempo de meditação gradativamente. Experimente as técnicas que descrevemos aqui, e veja qual é a melhor para você. Lembre-se sempre que todos os benefícios da prática meditativa só surtirão efeito se você praticar persistentemente.