Jñana significa “conhecimento”, “intuição”, “sabedoria”. Esta disciplina prevê a libertação através do exercício do conhecimento, do discernimento entre o Real e o ilusório (ou irreal). É a traves do uso da mente superior (buddhi) que a ignorância, responsável pela fragmentação do Um em coisas múltiplas que são captadas pela percepção, se dissipa. De metafísica não dualista, o Jñana Yoga é o caminho da tradição vedântica, que está disposta detalhadamente nas Upanishads. Este caminho foi delineado de modo conciso por Sadananda no Vedanta-Sára, composto no século XV.