Que a minha prece seja,não para ser protegido dos perigos, mas para não ter medo de enfrentá-los. Que a minha prece seja, não para acalmar a dor, mas para que o coração a conquiste. Permita que na batalha da vida não procure aliados, mas as minhas próprias forças. Permita que não implore no meu medo, ansioso por ser salvo, mas que aguarde a paciência para conquistar a minha liberdade.

Sir Rabindranath Tagore (1861-1941)

ask-ganeshaOm Gam Ganapataye Namah